Capacetes aerodinâmicos: Como usá-los?

Como fazer para usar um capacete aerodinâmico corretamente?

Primeiro é preciso perceber que cada pessoa tem um tipo de base diferente. Por isto algumas pessoas conseguem encaixar a base perfeitamente em um capacete aerodinâmico, e outras não.

No geral, existem 3 tipos de base:

  • Base do Iniciante:

É aquela base torta, em processo de evolução, que ainda não atinge de forma muito eficaz um formato aerodinâmico. Se você se encontra neste estágio inicial é preciso um certo aperfeiçoamento antes de buscar o uso de capacetes aerodinâmicos. 

  • Base baixa:

Mais usada entre os atletas avançados. Os ombros ficam totalmente curvados para baixo estando mais próximos possível do queixo e do joelho da frente. As costas também ficam um pouco curvadas. A idéia é fazer o corpo simular uma espécie de cápsula aerodinâmica. É nesta base que os atletas costumam cravar o queixo no joelho olhando para o chão durante as retas, dando somente algumas olhadelas pra frente para garantir que estão mantendo a rota. Nosso novo aerodinâmico “Blackbird V2” foi feito especialmente para este tipo de base. 

  • Base Alta:

É a base que simula um formato de flecha. Os ombros ficam totalmente contraídos para cima e as costas retas, também contraídas e paralelas ao chão. Esta base é difícil de manter e cansa bastante o pescoço, pois é feita para estar sempre olhando pra frente. Nela o atleta se contrái para diminuir o volume dos ombros fazendo com que o corpo inteiro fique mais fino para cortar o vento. Nosso capacete AeroSlicer V2 é ideal para este tipo de base. *”Blackbird V2 – Base Alta” está em fase final para ser lançado.

Viu como é útil definir sua base antes de pegar um aero?

Agora é só escolher o seu e acelerar!